Cuidado com a saúde bucal do seu pet

O cuidado com a higienização oral pode evitar doenças mais graves causadas por bactérias que se infiltrem no organismo.

As dores de dente em cães e gatos chega muitas vezes em estágio avançado nos consultórios por haver poucos sinais clínicos exteriores da doença. Nesses casos, a intervenção para o tratamento na boca do animal pode ser mais prolongada e urgente.

Além disso, o descuido com a saúde bucal dos pets encurta o seu tempo de vida. Isso porque a inflamação da gengiva abre brechas para que as bactérias acessem o organismo, causando lesões no coração, fígado, rins e até oftálmicas.

O alerta é da médica-veterinária do Hospital Veterinário Batel (HVB), Naréu Simas de Carvalho, especializada em Odontologia. A dor de dente no pet pode ser causada por um dente quebrado ou com alguma doença periodontal. Mas, mesmo assim, dificilmente o tutor vai perceber que ele está sofrendo. “Isso porque, além da resistência que esses pacientes têm à dor, assim como em humanos, não paramos de comer por causa da dor de dente. O que sentimos é um mal estar, uma dor de cabeça, um incômodo”, afirma.

Por isso, é importante observar alguns sintomas:
• Gengivas vermelhas ou sangrando;
• Sangue no brinquedo de morder;
• Vocalização quando ele boceja ou come;
• Perda de dentes;
• Mau hálito;
• Inchaços/ aumento de volume na boca, gengiva ou região de focinho;
• Saliva viscosa ou com sangue;
• Dificuldade para pegar a comida ou mastigação com apenas um lado da boca;
• Corrimento nasal e espirros (doença periodontal avançada que pode levar à perda óssea entre a cavidade nasal e oral).

Prevenção é o melhor caminho
Para prevenir a ocorrência das doenças orais em cães e gatos, a escovação regular dos dentes é essencial. A higienização deve ser feita com escova e cremes dentais próprios para animais, porque os de uso humano contêm substâncias nocivas aos animais e, se ingeridos, podem causar problemas estomacais e até intoxicação.

Nos casos de dificuldade em escovar os dentes do pet, Naréu indica o uso de tiras mastigáveis e dos brinquedos específicos que auxiliam na limpeza dos dentes. “Só precisamos tomar muito cuidado com brinquedos que têm consistência muito firmes e capacidade de fazer fraturas dentárias, como ossos desidratados, chifre de boi, casco de boi e brinquedos feitos de materiais rígidos”, alerta.

Nada substitui a escovação
Outra dica é aumentar o grão da ração ou utilizar na alimentação natural alimentos de consistências mais firmes também auxiliam muito. Porém, assim como em humanos, nada substitui a escovação dos dentes. Todos esses artifícios que sugiro são adjuvantes no processo de higienização oral”, pondera.

Em relação à limpeza dos dentes, a médica-veterinária do Hospital Veterinário Batel afirma que é importante realizar avaliação odontológica de cães e gatos a cada seis meses para que sejam realizadas as orientações corretas para cada caso.

Os pacientes idosos compõem o grupo que mais são encaminhados para serviço de odontologia e, normalmente, o estágio da doença deles já está avançado, exigindo um tempo anestésico prolongado. “Então, aqui fica mais um reforço para os tutores de que a prevenção é o melhor caminho”, conclui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s